Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

R$ 209 MILHÕES

Governo de MT faz a maior entrega de maquinários aos municípios já vista no estado

Foto: Ari Miranda (RDM Online)

“Esses equipamentos além de reestruturar a agricultura familiar, vão impulsionar a produção e proporcionar mais qualidade de vida aos produtores”, disse o governador Mauro Mendes.


Márcia Martins
Da redação / RDM Online

Mato Grosso realizou a maior entrega de maquinários na história do Estado nesta sexta-feira (8). Os equipamentos oriundos do Programa Mais MT, somam o valor de R$ 209 milhões, sendo R$ 106 milhões viabilizados pela Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (Seaf) e R$ 103 milhões pela Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra). As máquinas vão estruturar o trabalho de campo das Secretarias Municipais de Agricultura de 120 dos 141 municípios mato-grossenses, além de fortalecer a atuação de associações e cooperativas ligadas ao setor produtivo da agricultura familiar.

O governador ressaltou que a iniciativa está acontecendo graças à união de esforços do governo do estado, Assembleia Legislativa e bancada federal e, que os equipamentos vão atender não somente a área rural, mas também a urbana, tendo em vista que vários municípios ainda possuem parte do território composta por estradas de chão.

“É a maior entrega de equipamentos que estamos realizando na agricultura e também na infraestrutura. Os equipamentos vão ajudar as prefeituras e as associações a cuidarem das estradas. Milhares de famílias serão beneficiadas”, afirmou Mauro Mendes.

Leia Também:  Com alta dos alimentos, mercado estima inflação maior, mas ainda abaixo da meta

O senador Wellington Fagundes disse que os maquinários são de fundamental importância para a manutenção das estradas vicinais, considerando que o estado é o maior produtor de grãos nacional. “Com esses equipamentos os prefeitos vão poder melhorar as ruas e avenidas das cidades, fazendo o asfaltamento de algumas, e ainda, dar condições aos produtores com estradas de qualidade no escoamento da produção. Podemos também destacar essa ação como um reforço à agricultura familiar”, destacou.

O secretário de Estado de Agricultura Familiar (Seaf), Silvano Amaral, comentou que os empreendedores da agricultura familiar estão entusiasmados pelos projetos e investimentos do governo na pasta. “O cidadão lá da roça está esperançoso! A entrega dos equipamentos traz reforço para a produção de cestas básicas com produtos da agricultura familiar”, afirmou.

Ao agradecer pelos maquinários recebidos, o prefeito da cidade de Vila Bela da Santíssima Trindade, André Bringsken, informou que o município tem cerca de 3.000 Kms de estradas que precisam manutenção e os equipamentos são fundamentais. “A nossa prioridade é a agricultura familiar, então é importante que a gente tenha uma estrutura própria”, explicou o prefeito.

Leia Também:  Deputados vão à Justiça para anular tramitação do projeto que reinstitui incentivos fiscais

O governador informou que, por meio da Seaf, serão investidos até junho de 2022, R$ 106 milhões em duas etapas. Nesta primeira fase, estão sendo entregues 54 veículos Fiat Strada; 20 pick-up Hilux; 29 motoniveladoras; 22 distribuidores de calcário, 08 Escavadeiras Hidráulicas, 300 resfriadores de Leite, 17 ensiladeiras, 04 caminhões de leite, 20 motocultivadores, 02 caminhões baús de carga seca, 1 caminhão refrigerado, 02 plantadeiras e adubadeira de mandioca, um perfurador de solo e 08 pás carregadeiras.

Nesta sexta-feira, também foram assinados convênios para o repasse de 20 mil doses de sêmen bovino, 1,5 mil prenhezes de embrião bovino e 30 mil toneladas de calcário aos municípios.

Já pela Sinfra, o investimento total é de R$ 103 milhões em 85 equipamentos: 14 escavadeiras, 14 pás carregadeiras e 57 motoniveladora. Nesta primeira etapa, a Sinfra destinará 42 motoniveladoras e 8 escavadeiras hidráulicas a municípios e consórcios regionais.

A solenidade de entrega dos equipamentos aconteceu no estacionamento Norte da Arena Pantanal de Cuiabá, com a presença de senadores, deputados federais, deputados estaduais, prefeitos de pelo menos 100 municípios e secretários de Estado, entre eles, o secretário de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira, além de outras autoridades.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política

Pivetta assina compromisso por bioeconomia em Fórum dos Governadores da Amazônia Legal

GOV MT – Assessoria

 

Na 24º edição do Fórum dos Governadores da Amazônia Legal, o vice-governador de Mato Grosso, Otaviano Pivetta (PDT), assinou a carta conjunta na qual os estados firmam o compromisso de promoverem a bioeconomia nos estados. O encontro aconteceu na cidade de Belém (PA) nesta segunda-feira (18.10).

A carta é também um convite para o setor privado nacional e fundos internacionais investirem e incentivarem a bioeconomia na Amazônia. A reunião ocorre em meio ao Fórum Mundial de Bioeconomia, que pela primeira vez ocorre fora da Finlândia.

Durante o encontro, Otaviano Pivetta destacou o compromisso de Mato Grosso com a preservação ambiental e o desenvolvimento sustentável da Amazônia e dos objetivos do Estado de preservar a floresta em pé.

“Trago a mensagem do Estado de Mato Grosso de que temos a convicção de que estamos no caminho certo. Definimos um plano para a neutralização do carbono no estado. O primeiro objetivo para alcançar a meta é o combate ao desmatamento ilegal. Habitamos um estado que se tornou nos últimos 10 anos o líder brasileiro na produção agrícola, e vamos crescer muito em produtividade sem fazer uso da Amazônia. Cerca de metade do nosso território é Amazônico, e nós queremos dar as mãos aos outros governadores da Amazônia Legal para preservar”, afirma o vice-governador.

O presidente do Consórcio, o governador do Maranhão, Flávio Dino, abriu a reunião contando sobre a função do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável da Amazônia Legal como importante espaço para troca de experiências e avanços no desenvolvimento econômico e social da Amazônia Legal, de maneira harmônica e sustentável. O governador do Pará, Helder Barbalho, foi o anfitrião do evento.

Leia Também:  Mega-Sena sorteia neste sábado prêmio acumulado de R$ 27 milhões

Fazem parte do Consórcio os estados do Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins.

O encontro marcou também os preparativos da delegação de secretários que irão participar da Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática (COP 26), que acontecerá em Glasgow, na Escócia, entre 31 de outubro e 12 de novembro de 2021, sob a presidência do Reino Unido. Este é o principal espaço mundial de formação de compromissos multilaterais pelo clima.

Foi assinado ainda um documento para início das tratativas de captação de recursos para a preservação da Amazônia e combate ao desmatamento por meio do Memorando de Entendimento à Cooperação Alemã-GIZ e Emergente (LEAF Coalition), uma coalizão formada pelos Estados Unidos, Reino Unido e Noruega.

Fórum Mundial de Bioeconomia

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) também participa do Fórum Mundial de Bioeconomia, que discute de 18 a 20 de outubro, em Belém (PA), caminhos para o desenvolvimento sustentável com foco nas comunidades que residem na Amazônia, e na preservação da natureza. Líderes, entidades e especialistas, do Brasil e do exterior, debatem propostas voltadas ao desenvolvimento pleno da bioeconomia.

“Belém recebeu este importante evento para discutir modos de preservar a floresta e produzir de modo sustentável. Com a nossa rica biodiversidade, é importante e urgente transformar os ativos ambientais em receita financeira, fortalecer as cadeiras produtivas que preservam e promovam pesquisas para novas tecnologias. É preciso avançar na discussão da Bioeconomia que queremos para a Amazônia”, avalia a secretária de Estado de Meio Ambiente, Mauren Lazzaretti.

Leia Também:  Relação de Bolsonaro com Moro é de ‘sã camaradagem e confiança’, diz porta-voz

Em Mato Grosso, o incentivo à bioeconomia está diretamente relacionado aos produtos oriundos do uso sustentável da Floresta, como o café, a castanha do Brasil, guaraná, cacau entre outros. Também agregam à meta a eficiência no uso do solo sem abertura de novas áreas de floresta para produzir mais.

Bioeconomia é um modelo de desenvolvimento ligado ao aproveitamento dos recursos naturais aliados a utilização de tecnologias para criação de produtos e serviços mais sustentáveis. Na Amazônia, o potencial de desenvolver novos produtos que dependem da floresta em pé é muito grande, conta a gestora.

“Participei de uma etapa do Fórum Mundial de Bioeconomia representando a Assembleia Legislativa de Mato Grosso. Estamos falando da manutenção da nossa floresta em pé, das nossas nascentes e aquíferos, e da nossa biodiversidade viva, moeda verde e reflorestamento das áreas degradadas. Esse é o futuro, fazer da floresta um ambiente econômico e saudável para o mundo”, conta o deputado estadual Allan Kardec.

Também fez parte da delegação de Mato Grosso o secretário Executivo da Sema-MT, Alex Marega, e a assessora de Relações Internacionais, Rita Chiletto.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

LEGISLATIVO

EXECUTIVO

JUDICIÁRIO

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA