Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

VOZ FEMININA

Deputadas promovem debate sobre o impacto do auxílio emergencial na vida das mulheres

A Secretaria da Mulher da Câmara dos Deputados promove uma série de ações em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, celebrado em 8 de março. Os eventos serão realizados de modo online e poderão ser acompanhados na página da Secretaria no Youtube.

Nesta quarta-feira (10), a partir das 10 horas, será realizado um debate sobre o  auxílio emergencial e o impacto na vida das mulheres. O evento terá a mediação da 3ª coordenadora adjunta da Bancada Feminina, deputada Tabata Amaral (PDT-SP).

Foram convidadas para discutir o tema:
– a pesquisadora do Instituto de Pesquisa em Economia Aplicada (Ipea) Angélica Abreu;
– a pesquisadora e professora da pós-graduação em Teoria Econômica e Políticas Públicas do Levy Economics Institute do Bard College, Luiza Nassif;
– a coordenadora do Sistema Integrado de Pesquisas Domiciliares, que agrega as pesquisas PNAD Contínua, Pesquisa Nacional de Saúde (PNS) e Pesquisa de Orçamento Familiar (POF) e PNAD Covid, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Maria Lúcia Vieira; e
– a presidente do Geledes-Instituto da Mulher Negra e membro da Coalizão Negra Por Direitos, Maria Sylvia.

Leia Também:  Emanuel quer aval da Câmara para empréstimo de R$ 100 milhões

Clique aqui para participar.

Da Redação – MB

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Política

Pacheco amplia CPI da Covid e inclui estados e municípios

O presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), afirmou nesta terça-feira (13/4), durante a leitura da abertura de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar ingerências no enfrentamento da pandemia de Covid-19, que irá apensar o requerimento de autoria do senador Eduardo Girão (Podemos-CE) ao pedido feito pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

A decisão permite que a Casa investigue, além do governo federal, ingerências cometidas por estados e municípios com recursos federais destinados ao enfrentamento da crise sanitária. Segundo Pacheco, o apensamento ocorre em razão das CPIs propostas pelos senadores “tratarem de matérias conexas”.
A ampliação da CPI a estados e municípios é uma vitória da base aliada do governo federal e de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

A Comissão Parlamentar de Inquérito terá 11 membros titulares e sete suplentes. O teto de despesa da CPI foi fixado em R$ 90 mil e a previsão é de que os trabalhos durem inicialmente 90 dias. Ainda há duvidas sobre seu formato, funcionalidade e composição.

O presidente do Senado Federal afirmou ter tomado decisão com base em parecer da Advocacia-Geral da Casa.

Leia Também:  Maia quer aprovar reforma da Previdência na Câmara em dois meses

“A apuração conjunta de fatos determinados pode se dar tanto no caso de ampliação do objeto de uma CPI já em funcionamento quanto no caso de reunião de requerimentos apresentados contemporaneamente para a instalação de uma única comissão investigativa, desde que não reste inviabilizando ou restringido o objeto dos requerimentos apresentados.”

Pacheco ainda apontou que será respeitada a precedência do requerimento do senador Randolfe Rodrigues, como regra regimental.

Por: METRÓPOLES

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

LEGISLATIVO

EXECUTIVO

JUDICIÁRIO

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA