Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

FINANCIAMENTO

Publicadas novas regras para financiamento de ações de mobilidade

Foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) a Instrução Normativa 21/2021 do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), que amplia a lista de itens que poderão ser financiados com recursos do Programa Avançar Cidades – Mobilidade Urbana. A medida unifica os proponentes (Municípios, Estados e o Distrito Federal) e vai permitir a esses entes o acesso a todas as ações do programa federal.

As novas regras colocam todos os proponentes em apenas um grupo, ou seja, tanto Estados quanto Municípios, independentemente do porte, poderão acessar todas as ações financiáveis. Novas ações financiáveis também estão contempladas, incluindo projetos básicos e Planos de Mobilidade Metropolitana, que passam a ser passíveis de financiamento com recursos do programa federal. Ela também exclui limite pré-determinado de valor de financiamento para as propostas apresentadas pelos proponentes.

Antes da alteração

Anteriormente, os Municípios do Grupo 1 (com até 250 mil habitantes) não tinham acesso, por exemplo, a propostas de transporte público coletivo urbano, como corredores de ônibus. Já os do Grupo 2 (com mais de 250 mil habitantes) não podiam financiar sistemas metroviários e hidroviários. A renovação da frota de transporte público coletivo urbano também passa a ser financiada para o setor público. Os veículos adquiridos podem adotar soluções de energia renovável como fontes elétricas e de biocombustíveis.

Leia Também:  Direitos dos animais: “incêndio no Pantanal consome vidas”, alerta advogada

Acesso ao programa
O Programa Avançar Cidades – Mobilidade Urbana tem o objetivo de melhorar a circulação das pessoas nos ambientes urbanos por intermédio do financiamento de ações de mobilidade voltadas à qualificação viária, ao transporte público coletivo de caráter urbano, ao transporte não motorizado (transporte ativo) e à elaboração de planos de mobilidade urbana e de projetos.
Podem acessar os recursos do programa Estados, Municípios e o Distrito Federal. Os recursos disponibilizados são de financiamentos provenientes do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), conforme disposições constantes no Programa de Infraestrutura de Transporte e da Mobilidade Urbana – Pró-Transporte.

O MDR mantém um processo de seleção contínuo do Avançar Cidades, permitindo que os proponentes apresentem propostas por meio do SeleMob. A partir daí, é feito o processo de enquadramento, validação e contratação. Contratada a operação, os recursos de financiamento serão desembolsados em parcelas, em conformidade com a evolução física do empreendimento

Ações da CNM

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) promoveu uma edição do Bate-Papo semana no seu canal do YouTube sobre os Desafios da mobilidade urbana no contexto da pandemia. Na ocasião, os gestores receberam orientações na implementação de planos de mobilidade urbana e sobre as linhas de financiamento: uma com o orçamento geral da União, onde são feitos os contratos de repasse; a segunda com acesso ao recurso do FGTS, recurso de financiamento e operação de crédito e incentivos fiscais. Acesse aqui as informações e assista ao Bate-papo.

Leia Também:  Procon-MT realiza 789 audiências virtuais durante a pandemia
Fonte: AMM

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Municipios

Covid-19: média de mortes no país atinge menor nível desde fevereiro

O número de mortes diárias por covid-19 no país, segundo a média móvel de sete dias, divulgada pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro, chegou ontem (20) a 1.192. Esse é o menor patamar desde 27 de fevereiro, quando houve uma média de 1.178 óbitos.

De acordo com os dados da Fiocruz, as mortes também registraram quedas de 23,5% em relação a duas semanas antes e de 42,2% na comparação com um mês atrás.

A média de ontem está abaixo da metade do pico da pandemia anotado em 12 de abril deste ano, quando os óbitos diários atingiram 3.124. Apesar disso, ainda se encontra acima do número mais alto observado em 2020 (1.097 em 25 de julho daquele ano).

Casos

O número de casos, também segundo a média móvel de sete dias, chegou a 38.206 ontem, o menor nível desde 6 de janeiro (36.376). Foram observados recuos de 21,7% em relação a 14 dias antes e 48,1% na comparação com um mês atrás.

Leia Também:  Presidentes das entidades estaduais entregam estudo sobre a extinção de municípios a parlamentares

A média móvel de sete dias é calculada pela Fiocruz através da soma dos registros do dia em questão com os seis dias anteriores e da divisão do resultado por sete.

Fonte: AMM

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

LEGISLATIVO

EXECUTIVO

JUDICIÁRIO

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA