Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

ATÉ NOVEMBRO

Municípios brasileiros registraram saldo positivo de 3 milhões de postos de trabalho em 2021

Da Redação

Promover desenvolvimento e gerar vagas de emprego é desafio nos Municípios brasileiros, principalmente nas localidades com menos de cinco mil habitantes. O último levantamento da Confederação Nacional de Municípios (CNM) sobre vagas de trabalho com carteira assinada de 2021 aponta que o crescimento de quase 3 milhões de novos postos entre janeiro e novembro.

De acordo com os dados, com base no novo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Previdência, em novembro, foram criados 1.739.444 empregos nos 5.568 Municípios. No mesmo período, ocorreram 1.423.708 desligamentos, ou seja, o crescimento foi de 315,7 milhões a mais em todo o Brasil. De janeiro a novembro, foram abertas 18,8 milhões de vagas e fechadas 15,8 milhões. O ano fecha com +2.926.148 ocupações.

Só em novembro, 3,2 mil Municípios apresentaram criação líquida de empregos com carteira assinada, isso é 0,8% maior do que foi registrado em outubro e 7,3% superior ao mesmo mês de 2020. Municípios com mais de 300 mil habitantes foram responsáveis por 1,0% desse crescimento mensal, cidades entre 20 mil e 50 mil habitantes criaram, respectivamente, 8,2% e 7,0% do total. O menor crescimento mensal foi nos Municípios com menos de 5 mil habitantes (-0,04%).

Leia Também:  Paranatinga decreta estado de emergência devido a estragos causados pelas chuvas

“A criação de novas vagas de emprego pode indicar o aquecimento e dinamização da atividade econômica nos Municípios”, aponta o levantamento da CNM. Segundo os economistas da entidade, os números mostram o desafio dos pequenos Municípios para gerar emprego e renda, mas também apontam que a economia local, segunda área mais afetada pela pandemia da Covid-19, começa a se recuperar.

CLIQUE AQUI e veja o levantamento completo.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Municipios

Prefeito e secretário de Saúde em MT testam positivo para Covid

Da Redação

O prefeito de Barra do Garças, Adilson Gonçalves (PSD), testou positivo para o novo coronavírus. Além dele, o secretário de Saúde, Adilson Tavares, também testou positivo para o vírus.

Segundo as informações da assessoria de comunicação da prefeitura, prefeito e secretário apresentam sintomas leves da doença. Ambos permanecerão em isolamento domiciliar ao longo desta semana.

Em nota, o município orienta a população a manter os cuidados para evitar a proliferação do vírus e ainda incentiva a vacinação. “A Prefeitura de Barra do Garças, ressalta que os cuidados de biossegurança devem ser mantidos e pede que a população evite aglomerações e mantenha o uso adequado da máscara”, diz trecho da nota.

Caso os cidadãos apresentem sintomas mais graves, devem procurar a UBS São Benedito, das 07h às 11h e das 13h às 17h, ou a UPA 24h.

De acordo com boletim da prefeitura,  Barra do Garças registrou até 17 de janeiro 11.012 casos de Covid-19. Destes, 10.265 estão recuperados e há 362 casos ativos na cidade. Dos casos ativos, 359 cumprem isolamento domiciliar e 3 estão internados.

Leia Também:  Projeto permite criação de áreas turísticas por governadores e prefeitos

O município ainda registrou 385 mortes pela Covid-19.

Íntegra da nota da prefeitura:

A Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Barra do Garças, informa que nesta terça-feira (18), após o  prefeito Dr. Adilson Gonçalves, testar positivo para Covid-19, o secretário de Saúde, Adilson Tavares, também testou positivo para o vírus.

O estado de saúde do secretário é estável, e o mesmo já se encontra em isolamento domiciliar até o fim da infecção.

A Prefeitura de Barra do Garças, ressalta que os cuidados de biossegurança devem ser mantidos e pede que a população evite aglomerações e mantenha o uso adequado da máscara, caso apresente qualquer sintoma gripal e suspeita de Covid-19, os cidadãos devem procurar a UBS São Benedito, das 07h às 11h e das 13h às 17h, ou a UPA 24h.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

LEGISLATIVO

EXECUTIVO

JUDICIÁRIO

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA