Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

INVESTIMENTO

Canarana comemora 40 anos com ações do governo estadual em infraestrutura, educação, saúde e agricultura familiar

Canarana, cidade com 21.842 habitantes a 823 quilômetros de Cuiabá, comemora 40 anos nesta segunda-feira (15.02), com ações do Governo do Estado em infraestrutura, educação e agricultura familiar.

A Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) emitiu ordem de serviço para a pavimentação de 66,4 quilômetros da MT-020, interligando definitivamente Canarana a Paranatinga por asfalto. Com investimentos de R$ 27 milhões, as obras serão executadas em três trechos, dos quais dois foram iniciados em 2009 e 2014, mas não concluídos.

Construção de  pontes pontes ligando Canarana a Paranatinga – Mayke Tocano ligando Canarana a Paranatinga – Mayke Tocano

Também na MT-020, entre Canarana e Paranatinga, estão em construção duas pontes de concreto, sobre os córregos Canastra I e II, ambas com 31 metros extensão. Os investimentos são de R$ 3,5 milhões. Já na MT-109, entre Canarana e Querência, está em construção a ponte sobre rio Tanguro, também com 31 metros, com investimentos de R$ 1,8 milhão.

O programa Mais MT prevê ainda a pavimentação do aeródromo e a construção de outras quatro pontes – sobre o rios 7 de setembro I, Coronel Valnick, Couto Magalhães e sobre o córrego Brejão.

Educação

Convênio assinado, por meio da Secretaria de Estado de Educação, com a prefeitura canaranense, está permitindo a construção do novo prédio escolar da Escola Estadual 31 de Março. Com mais de 500 alunos, a nova sede terá 16 salas de aula, refeitório, cozinha, laboratórios, biblioteca, banheiros adaptados para pessoa com deficiência e administração, além da reforma da quadra poliesportiva.

Reconstrução da escola 31 de Março – Mayke Toscano

Os investimentos são R$ 3,072 milhões, dos quais R$ 2,5 milhões de recursos estaduais. O antigo prédio, onde a escola funcionou desde 1976, foi demolido em 2016 e os alunos transferidos para um prédio alugado, aguardando, desde então, pelo cumprimento da promessa de reconstrução.

Agricultura familiar

Leia Também:  Terceiro voto

Por meio da Secretaria de Estado de Agricultura Familiar, Canarana recebeu um resfriador de leite com capacidade de até mil litros e uma patrulha mecanizada, composta por um trator agrícola 4×4, uma carreta basculante com capacidade para seis toneladas e uma grade aradora com 18 discos de 28 polegadas.

Canarana é um dos 88 municípios mato-grossenses participantes do Programa de Aquisição de Alimentos da Agricultura Familiar, do Governo Federal, para mitigar os impactos econômicos da pandemia do coronavírus.

A Empaer tem cultivado experimentalmente, no município, algodão colorido pelo sistema agroecológico para exportar para a França. O projeto, executado no Assentamento Rural Guatapará, tem a participação de 15 agricultores familiares. A previsão é produzir 15 toneladas em 15 hectares.

Empaer realiza experimentos com algodão colorido orgânico em Canarana – Arquivo Empaer  

Também no assentamento de Guatapará, com a participação de 13 famílias, a Empaer desenvolve projeto de cultivo de gergelim em sistema agroecológico, destinado ao mercado japonês. A previsão é produzir 40 toneladas em uma área de 23 hectares.

Saúde e repasses

A Secretaria de Estado de Saúde repassou ao município 1.825 testes rápidos para detecção do coronavírus e medicamentos para combatê-lo, num total de 78.979 comprimidos, entre azitromicina (9.711), ivermectina (7.768) e dipirona (61.500), também distribuído em gotas, com 1.511 frascos.

Entre 2020 e 2021, o Governo do Estado repassou R$ 36,82 milhões aos cofres municipais em ICMS, IPVA e Fethab, além de R$ 4,68 milhões em assistência social, transporte escolar, convênios na área de saúde e emendas parlamentares, entre 2019 e 2020.

Economia

Os setores de serviço, com R$ 542,1 milhões, e agropecuária, R$ 408,6 milhões respondem 74,7% do PIB (Produto Interno Bruto) municipal de R$ 1,272 bilhão. O PIB per capita é de R$ 59.701,35.

Bem posicionado entre os municípios com maior valor de produção agrícola – é 27º do ranking nacional, com 357,9 mil hectares plantados e uma renda de R$ 1,188 bilhão em 2020, Canarana produz não apenas algodão, milho e soja, cuja safra, em 2019,foi a oitava maior de Mato Grosso e a 13ª do país.

Leia Também:  Presidente tem até 4 de outubro para vetar ou sancionar lei eleitoral

É o segundo maior produtor estadual de melancia, com 5 mil toneladas, e de melão, com 400 toneladas; e quarto maior produtor de mamão (360). Produz ainda banana, borracha, coco da baía, limão, maracujá, uva, arroz, cana de açúcar, mandioca e tomate.

A pecuária municipal é composta por um rebanho bovino com 290,8 mil cabeças, das quais 2,926 vacas ordenhadas com produção de 3,67 milhões de litros de leite; rebanho galináceo com 223,5 mil cabeças, das quais 121 mil galinhas 2,4 milhões de dúzias de ovos. Possui rebanhos equino (3,9 mil cabeças), ovinos (5,1 mil cabeças) e suínos (7,98 mil cabeças).

O município desenvolve ainda a apicultura, com quatro toneladas de mel, e piscicultura, com 1,1 toneladas de peixe, além de extração vegetal (10,1 mil metros cúbicos de lenha e 3 mil de madeira em tora) e silvicultura, com 1.415 hectares plantados, dos quais 370 de eucalipto.

Conta ainda com uma agroindústria de calcário, uma indústria de fertilizantes e duas distribuidoras de insumo.

História

O nome Canarana, escolhido pelo colonizador Norberto Schwantes durante a elaboração do anteprojeto que criaria o núcleo onde atualmente está localizado o município, em 1972, tem origem no capim-canarana – nativo da África Tropical e bem adaptado no bioma amazônico.

O distrito foi criado, como Canarana em 1978, pertencente a Barra do Garças, de onde está distante mais de 300 quilômetros. Elevado a município pela lei estadual 4165, de 1979, foi instalado em 1981.

Desmembrado em 1988, o atual município de Ribeirão Cascalheira foi seu distrito, ainda com o nome de Ribeirão Bonito.

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Municipios

Deputado propõe realização do Fórum do Saneamento Básico em MT

O deputado estadual Faissal Calil (PV) apresentou, nesta terça-feira (23), em sessão plenária da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), um requerimento para a organização e realização do Fórum Estadual de Saneamento Básico e suas Complicações no Desenvolvimento Econômico dos Municípios Mato-grossenses. De acordo com o parlamentar, o objetivo do encontro é avaliar, acompanhar, discutir e propor soluções para o tema no estado.

De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) relativos ao ano de 2018, Mato Grosso possui apenas 50 municípios com rede de esgotamento sanitário, sendo que 40 estão em funcionamento e 10 em fase de implantação. Outros 91 não possuem nenhum tipo de esgoto, o que demonstra a importância do tema e a necessidade urgente de se debater o assunto com a apresentação de soluções.

“O tema tem grande relevância para a população em geral, que é diretamente afetada pelos problemas causados pela falta e pelas falhas no saneamento básico. É de suma importância trazer este debate, tendo em vista que reflete o bem-estar da população, bem como a qualidade de vida das pessoas envolvidas. É nosso dever, buscar e atender às demandas advindas da sociedade. Nosso objetivo é buscar respostas a essas e outras questões inerentes a este problema em nosso estado”, apontou Faissal.

Leia Também:  Governo libera R$ 73 milhões para serem aplicados no seguro rural

Outro dado que causa preocupação nos números apontados pelo IBGE está no que diz respeito às perdas relativas ao abastecimento de água da população. Um terço daquilo que é distribuído é desperdiçado. São 32,8%, de acordo com o instituto, de um total de aproximadamente 1 milhão de metros cúbicos de água consumidos por dia pela população de Mato Grosso.

Para efeitos de comparação entre a disparidade no que diz respeito à rede de abastecimento de água e rede de esgoto, Mato Grosso tem atualmente 13.764 quilômetros de rede de distribuição de água, contra apenas 3.654 quilômetros de rede de esgoto em todo o estado.  Para o deputado, a realização do evento é de suma importância para definir os rumos do saneamento básico nos municípios mato-grossenses.

“Este fórum será um espaço de reflexões, debates e troca de experiências entre estudantes, professores e pesquisadores de diversas instituições interessadas no tema. Os participantes terão a oportunidade de ouvir diversas experiências e ideias desenvolvidas por pesquisadores e especialistas no assunto”, concluiu.

Leia Também:  Leilão da Receita Federal tem celulares da Xiaomi a partir de R$ 250
Fonte: ALMT

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

LEGISLATIVO

EXECUTIVO

JUDICIÁRIO

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA