Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

Legislativo

Deputado Dr. Eugênio desenvolve trabalhos sensíveis às causas humanas

Da Redação com Assessoria ALMT

O cuidado com a saúde materna foi um dos destaques da atuação do deputado estadual Dr. Eugênio de Paiva (PSB) no segundo semestre de 2021, com a sanção da Lei nº 11.572/21, que busca oferecer tratamento mais digno e humanitário para as mães enlutadas com espaços reservados nas maternidades públicas e privadas.

A inciativa do deputado estadual, que, na condição de médico, vivenciou de perto o drama de diversas mães que perderam filhos em seus ventres e não tiveram os devidos cuidados para amenizar tamanha dor, foi comemorada pelas mães que vivenciaram este luto e ganhou destaque como publicação de maior engajamento nas redes sociais da Assembleia Legislativa de Mato Grosso no ano de 2021.

“Espero de todo o meu coração que esta Lei seja respeitada pelas maternidades para que mais nenhuma mãe passe o que eu passei ao dar a luz para o meu filho, anjo Davi. Enquanto aguardava o parto do meu filho, que eu já sabia que nasceria sem vida, me colocaram em um quarto com pelo menos quatro mães e seus recém-nascidos todas felizes com a chegada dos filhos”, relatou a mãe de anjo Renatta Dalla, que à época buscou apoio em grupos de mães e hoje faz questão de divulgar a Lei de autoria do Dr. Eugênio.

Com o mesmo cuidado, o parlamentar também é autor da Lei nº 11449/21, voltada à melhoria da saúde materno-infantil no estado, que tem por objetivo estabelecer diretrizes para adoção de políticas públicas ampliadas com foco na saúde de mães e filhos em uma grande rede de apoio abrangendo todas as regiões do estado no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS).

Leia Também:  'Acidentes de trânsito já mataram mais de 600 mato-grossenses só neste ano', afirma SESP

Dr. Eugênio de Paiva também é autor de leis que sensibilizam para o vital tema da alergia alimentar, com ações que envolve o poder público e a inciativa privada. Uma delas é a Lei nº 11.343/21 que cria o Programa Alimentação Inclusiva para todos, com abrangência nos estabelecimentos de ensino das redes pública e privada do Estado.

“Cada criança deve ser tratada de forma completa, principalmente nos ambientes escolares, quando estão longe dos pais e responsáveis, mas com toda atenção necessária. Faz parte do processo de inclusão deste aluno a sensibilização de todos que cercam seu convívio, pois muitas vezes a discriminação é presente no ambiente escolar através de piadas, no sentido de que a pessoa impedida comer esse ou aquele alimento tem frescura, o que não é realidade. Alimentação errada pode levar a óbito!”, alertou Dr. Eugênio, autor ainda da Lei nº 11.237/20, que institui a Semana Estadual de Conscientização sobre a Alergia Alimentar, a ser realizada anualmente na terceira semana de maio.

Ao todo, já são 17 Leis sancionadas, 40 Projetos de Leis em tramitações, centenas de indicações que apontam as demandas de cada localidade representada, sempre com o olhar humano e cuidadoso com foco nas pessoas. “Faço questão de acompanhar de perto, juntamente com minha equipe de trabalho, o andamento de cada reivindicação, assim como a tramitação de projeto de interesse da coletividade. Nosso papel como representante da população, é realizar um mandato que possibilitem avanços e melhorias para a vida dos cidadãos.”

Leia Também:  Mato Grosso pode deixar de arrecadar R$ 1,789 bilhão

EM DEFESA DA VIDA

Ao longo dos três primeiros anos de mandato parlamentar, o deputado estadual Dr. Eugênio de Paiva (PSB) dedicou grande parte da atuação com o foco no fortalecimento dos mecanismos de saúde no Estado, seja por meio de indicações, projetos de leis, leis sancionadas, articulações junto ao Governo do Estado a favor dos municípios do Vale do Araguaia (região que representa) e também pelas efetivas contribuições junto a Comissão Permanente de Saúde da Assembleia Legislativa.

Dr. Eugênio teve um papel de suma importância nas ações desenvolvidas pelo Parlamento Estadual com foco no combate a pandemia do novo coronavírus, sendo o único deputado estadual a participar da elaboração do protocolo orientativo de atendimento aos pacientes Covid-19 na atenção primária à saúde (SUS/MT). Para preparar o Estado para o enfretamento da pandemia, Dr. Eugênio acompanhou de perto e auxiliou nos trabalhos de expansão e adequação das UTIs de todo estado para o atendimento dos casos mais graves.

“Mesmo com todos os esforços, milhares de vidas foram perdidas para a Covid-19. A todas as famílias enlutadas, rogo ao nosso Senhor Jesus Cristo muita proteção e força para seguir em frente. E que possamos o mais rápido possível controlar, de forma efetiva, essa pandemia. Deus nos proteja!”, manifestou Dr. Eugênio.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Legislativo

Merenda escolar pode ser enriquecida com mel e derivados em MT

Da Redação com Assessoria

O mel de abelha e seus derivados podem se tornar itens obrigatórios no cardápio das escolas da rede pública de Mato Grosso. É o que prevê o Projeto de Lei (PL) nº 12/2022, apresentando pelo deputado estadual Valdir Barranco (PT) na Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso (ALMT).

Segundo o autor da proposta, o mel e seus derivados deverão ser adquiridos, pelo Governo do Estado, diretamente de apicultores, produtores da agricultura familiar, da economia popular solidária e dos empreendimentos familiares rurais de todo o estado.

Deputado Valdir Barranco / PT. (Foto: ALMT)

“Temos que oferecer esse forte estímulo à apicultura do estado. Precisamos promover a proteção de abelhas com a criação racional, aumentar a produção de mel, melhorar a qualidade de alimentação nas escolas e proporcionar o aproveitamento do potencial produtivo das pequenas propriedades, melhorando a produtividade agrícola com a polinização, gerando renda para o pequeno agricultor e viabilizando sua permanência no campo”, explicou o parlamentar.

Barranco também lembrou que um dos grandes desafios das escolas públicas é oferecer alimentação saudável, nutritiva e gostosa para os estudantes, e que o mel é um alimento de alta qualidade, rico em energia e inúmeras outras substâncias benéficas ao equilíbrio dos processos biológicos de nosso corpo.

Leia Também:  AO VIVO: CPI da Covid começa nesta terça-feira e deve manter Renan Calheiros como relator

“A introdução do mel na alimentação escolar vai enriquecer e colaborar com o desenvolvimento físico e intelectual das crianças e adolescentes, jovens e adultos, além de poder ser utilizado para a substituição do açúcar para adoçar sucos e outros alimentos, e auxiliar na redução do crescente aumento da obesidade e diabetes infantil e juvenil”, finalizou o deputado.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

LEGISLATIVO

EXECUTIVO

JUDICIÁRIO

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA