Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

CONTRABANDO

Polícia Federal deflagra a Operação Greening para investigar crimes de lavagem de dinheiro

A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (7/4) a “Operação GREENING”, para investigar crimes de lavagem de dinheiro e contrabando de cigarros, em São José do Rio Preto/SP.

Aproximadamente 20 policiais federais estão cumprindo 4 Mandados de Busca e Apreensão, todos em São José do Rio Preto/SP. Os mandados foram expedidos pela 6ª Vara da Justiça Federal de São Paulo, que também decretou a quebra de sigilo bancário dos investigados.

 O principal investigado é responsável pela prática reiterada do crime de contrabando de cigarros e já foi preso duas vezes por esse crime. A PF constatou que, com o dinheiro obtido de forma ilícita, foram adquiridos diversos bens de valor relevante, especialmente imóveis, os quais eram registrados em nome de pessoas interpostas, vulgo “laranjas”, a fim de dar aparência de legalidade a tal patrimônio, o que configura a prática de “lavagem de dinheiro”.

Com a deflagração da operação, serão apreendidos valores e documentos, mídias, equipamentos de informática e telefones, que que serão analisados pela PF.

As penas máximas para os crimes de lavagem de dinheiro e contrabando são, respectivamente, 10 anos e 5 anos de reclusão.

Leia Também:  Sábado (21): Mato Grosso registra 154.839 casos e 4.082 óbitos por Covid-19

*** A investigação foi batizada de “Greening”, em alusão ao nome de uma doença causada por uma bactéria que extermina os citros, tratando-se de referência à utilização de “laranjas” – (interpostas pessoas) – para ocultação de bens oriundos do crime antecedente (contrabando de cigarros) praticados pelos investigados.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

GERAL

Plenário aprova formulário para avaliar risco de violência contra a mulher

O Senado aprovou nessa terça-feira (13) a criação do Formulário Nacional de Avaliação de Risco e Proteção à Vida, conhecido como Frida, a ser aplicado preferencialmente pela Polícia Civil no momento do registro da ocorrência de violência doméstica e familiar contra a mulher. Seu preenchimento permite a classificação da gravidade de risco e a avaliação das condições físicas e emocionais das vítimas.

 

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Revisão do programa nacional de direitos humanos divide deputados
Continue lendo

vídeo publicitário

LEGISLATIVO

EXECUTIVO

JUDICIÁRIO

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA