Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

MUDANÇAS

American Airlines elimina taxas de alteração em passagens internacionais

Como efeito da pandemia, a American eliminará as taxas de alteração para voos internacionais em bilhetes de primeira classe, classe executiva, econômica premium e cabine principal (exceto para tarifa básica), para viagens que se originarem na América do Norte ou do Sul.

Com isso, a nova política corresponde ao anúncio anterior da empresa, de se livrar das taxas de remarcação na maioria dos voos domésticos e internacionais de curta distância.

Sendo assim, a companhia permitirá que os clientes mantenham o valor total dos bilhetes qualificados se alterarem seus planos de viagem antes da viagem programada. Embora os passageiros tenham que pagar a diferença de tarifa para um outro voo, eles não perderão o valor do bilhete se o novo for mais barato.

Estamos empenhados em tornar as viagens mais fáceis para nossos clientes que voam na American. Ao eliminar as taxas de alteração, estamos dando aos clientes mais flexibilidade, não importa quando ou para onde eles planejam viajar.

Disse o diretor de receita da companhia, Vasu Raja.

O post American Airlines elimina taxas de alteração em passagens internacionais apareceu primeiro em Contato Radar – Notícias de aviação .

Leia Também:  Projetos suspendem nova política de educação especial apresentada pelo governo

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

GERAL

Dono da Havan recebe apoio de Eduardo Bolsonaro ao dizer que vai abrir lojas

O empresário Luciano Hang , dono da rede de lojas Havan , disse que o fechamento de estabelecimentos comerciais durante a pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2) é “hipocrisia” e que não se pode mais “fazer política com os brasileiros”.

“Esse é um recado que eu quero passar para todo comerciante desse Brasil. Não vamos fechar mais. Eu conclamo todos os comerciantes e todas as pessoas de bem deste Brasil. Nós não vamos fechar mais. Chega de hipocrisia”, afirmou Hang.

O vídeo no qual o empresário faz essas declarações foi compartilhado pelo deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), com o comentário “apoiado”.

Enquanto uma vacina para a Covid-19 não é aprovada, o isolamento social e a não realização de aglomerações para evitar que a doença se espalhe. O uso de máscaras ainda permanece como recomendação das autoridades sanitárias.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Várzea Grande entrega reforma da EMEB José Estejo Quinta melhor nota do IDEB
Continue lendo

vídeo publicitário

LEGISLATIVO

EXECUTIVO

JUDICIÁRIO

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA