Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

CRISE

Aeromexico quer encerrar acordos coletivos de trabalho com seus tripulantes

O Grupo Aeromexico, que controla a principal companhia aérea mexicana, solicitou a rescisão de seus acordos coletivos de trabalho com os sindicatos de seus pilotos e comissários de bordo.

No último dia 11 de janeiro, a companhia apresentou o pedido às autoridades trabalhistas do país e informou que está tomando providências para se manter em dia enquanto trabalha no processo de recuperação judicial mediante o Chapter 11 , nos Estados Unidos.

Esteja informado: clique aqui e leia mais notícias de aviação!

Diante da situação de força maior em que se encontra a Aeromexico, esta solicitou a rescisão da relação coletiva de trabalho, bem como dos acordos individuais com um determinado número de pilotos e comissários de bordo, de forma a refletir a nova realidade operacional da empresa.

Informou a companhia em comunicado.

Além disso, em consequência da difícil situação enfrentada pela empresa, a mesma necessitou reduzir seu efetivo de trabalho. Até o momento, mais de 700 tripulantes da companhia perderam seus empregos e mais de 200 seguem de licença não remunerada.

Leia Também:  Sine Municipal oferece 100 vagas para técnico em enfermagem; total de vagas chega a 242

A Aeromexico foi a terceira companhia aérea do continente americano a recorrer proteção de credores durante a pandemia, que ocasionou uma queda acentuada na demanda de passageiros devido as restrições impostas ao redor do mundo.

O post Aeromexico quer encerrar acordos coletivos de trabalho com seus tripulantes apareceu primeiro em Contato Radar – Notícias de aviação .

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

GERAL

Estudo revela empresários otimistas e tendência crescente para indústria em 2021

A CNI (Confederação Nacional da Indústria) divulgou nesta quinta-feira (21) um estudo que demonstrou o otimismo do empresariado brasileiro com investimentos, demandas, exportações e compras de matérias-primas e insumos. A pesquisa foi feita entre 1º e 13 de agosto de 2020, com 1.957 empresas. Dessas, 776 são pequenas, 704 são médias e 477 são de grande porte.

Todos os índices se mantiveram em patamares elevados, acima da linha divisória de 50 pontos. Ou seja, indicam que os empresários seguem com expectativa de crescimento nos próximos seis meses, das vendas aos empregos . É um dos sinais da retomada da economia.

Os indicadores da pesquisa variam de zero a 100 pontos. Quando estão acima dos 50 pontos, indicam aumento. Quando estão abaixo, queda.

Investimentos

A propensão a investir do empresário aumentou em janeiro de 2021. De 59,1 pontos no último mês de 2020 para 59,9 no primeiro de 2021. O índice retoma a trajetória de recuperação que tomou curso ao longo de 2020, acumulando alta de 23,2 pontos desde abril.

Leia Também:  De porta retratos a kits de churrasco, veja dicas para presente do Dia dos Pais

Você viu?

Com a melhora do cenário, os empresários ficam mais dispostos para retomar projetos nos próximos seis meses. A intenção de investimentos aumentou 1,7 ponto na comparação com julho, no auge da pandemia de Covid-19 , e está 4,9 pontos superior à média histórica.

As grandes empresas são as que estão mais propensas a fazer investimentos nos próximos seis meses. Nesse segmento, o indicador de intenção de investimento é de 61,1 pontos, superior à média brasileira.

Produção

O aumento da produção  foi acompanhado do crescimento da utilização da capacidade instalada, que subiu 2 pontos percentuais em relação a junho e ficou em 68% em julho. Isto se observa mais nas grandes empresas, que alcançaram 72%. Nas médias, esse número foi de 67% e, nas pequenas, 61%.

No quarto trimestre de 2020, voltou a melhorar a percepção quanto à situação financeira e o lucro operacional das indústrias, após a grande queda observada nos dois primeiros trimestres de 2020.

O índice de expectativa de compras de insumos e matérias-primas também ficou estável, variando de 56,7 pontos para 57,1 pontos no mesmo período. Já a expectativa de quantidade exportada, também mantida entre dezembro de 2020 e janeiro de 2021, variou de 54,6 pontos para 54,8 pontos.

Leia Também:  Mulheres representam 12,2% dos prefeitos eleitos no País

Enquanto isso, a facilidade de acesso ao crédito também avançou no quarto trimestre, com um aumento de 1,1 ponto, que eleva o índice do quarto trimestre de 2020 para 42,6 pontos. Ainda assim, o número segue abaixo daquele observado nos últimos três meses de 2019, de 43,2 pontos. Isto sugere que a facilidade de acesso ao crédito ainda não recuperou os níveis anteriores à crise gerada pela pandemia.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

LEGISLATIVO

EXECUTIVO

JUDICIÁRIO

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA