Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

CAMPANHA

Pinheiro reconstrói elo no comunitário ganha voz na gestão do Município

 

Ao assumir pela primeira vez o comando da Prefeitura de Cuiabá, o prefeito Emanuel Pinheiro carregava consigo o compromisso de fortalecer o vínculo com a população, valorizando a participação do cidadão no processo de criação de políticas públicas. Para isso, Pinheiro enxergava como fundamental restabelecer um elo, antes quebrado, entre o Município e as lideranças comunitárias da Capital.

O primeiro passo para essa reconstrução era fazer com que a Secretaria Adjunta de Relações Comunitárias servisse realmente ao propósito para o qual havia sido criada. Foi então que o chefe do Executivo decidiu nomear Jonail da Costa, ex-presidente da União Cuiabana de Associações de Moradores de Bairro (Ucamb), da Federação Mato-grossense de Associações de Moradores de Bairros (Femab) e da Associação de Moradores do Ribeirão do Lipa.

Oriundo do segmento, conhecedor das lutas e dificuldades enfrentadas, e com a experiência de quem conhecia o sabia a ser seguido, Jonail ganhou a missão de criar uma ponte entre a população e o gabinete do prefeito. Segundo Pinheiro, até janeiro de 2017, essa aproximação era inexistente, ainda que a Secretaria Adjunta já estivesse em funcionamento no papel, e mudar essa realidade era o principal desafio.

“Esse vínculo simplesmente não existia. Os que ocupavam os cargos na Secretaria não tinham nenhuma ligação com os bairros. Tanto é que muitos achavam que ela era uma criação nossa. Mas, na verdade, o que fizemos foi colocá-la em funcionamento na prática. A missão foi cumprida e entramos em um caminho sem volta. Criamos um elo que não será novamente quebrado, pois é uma conquista da comunidade”, comenta o prefeito Emanuel Pinheiro.

Leia Também:  Lei Aldir Blanc: Municípios devem conferir se há pendências no plano de ação

Já Jonail destaca que, a partir dessa aproximação, a Prefeitura passou a contar com a parceria de aproximadamente 400 presidentes de Associações de Moradores, que ajudam diariamente a filtrar as demandas de cada comunidade e direcionar para as respectivas secretarias responsáveis. O secretário-adjunto avalia que a medida, além de otimizar a prestação do serviço, auxilia o Município na definição das ações prioritárias.

“É uma parceria importante para a população e também para o Município que passa a ter acesso a um raio-x gratuito da situação de cada bairro. Os recursos não são fartos. Então, o valor que se tem para investir é preciso que seja feito de forma correta. E, para que isso aconteça, a população precisa ser ouvida. Esse é um dos segredos da realização de muitas obras como parques, praças, unidades de saúde, unidades educacionais, asfalto”, explica.

CONTONO LESTE

Uma obra que simboliza a união entre a Prefeitura e o movimento comunitário é a Avenida Contorno Leste. Para deixar de ser apenas um projeto, o início da construção contou com o apoio maciço das lideranças dos mais de 50 bairros pelos quais os 17,3 quilômetros da via passará. De acordo com o secretário-adjunto, além da melhoria na infraestrutura e mobilidade urbana, a avenida levará o desenvolvimento socioeconômico para regiões antes esquecidas.

Leia Também:  Governo vai abrir, em parceria com prefeituras, mais 60 UTIs no interior para casos de Covid-19

“Tínhamos áreas do Altos da Serra, Dr. Fábio, Osmar Cabral, que eram consideradas o fim de Cuiabá. Eram regiões que pouco se ouvia falar em investimentos. Quando o prefeito apresentou essa proposta, todos os presidentes de bairros abraçaram o projeto. Os imóveis serão valorizados, novos comércios serão criados e uma série de ações passará a acontecer nessas regiões, mudando a vida de milhares de pessoas”, argumenta.

300 ANOS E PANDEMIA

Jonail da Costa conta ainda que as lideranças comunitárias participaram de forma importante em dois eventos distintos: as ações de comemorações aos 300 anos de Cuiabá e o enfrentamento à pandemia no novo coronavírus (Covid-19). Ele relata que, para o primeiro, a ideia era que as atividades não ficassem apenas no centro da cidade. Dessa forma, diversas obras foram entregues em todas as regiões, a partir do diálogo com a população.

“Em relação à pandemia, novamente o movimento está sendo extremamente importante. Em parceria com a primeira-dama Márcia Pinheiro e com a Secretaria de Assistência Social, no momento mais crítico, fizemos um trabalho de distribuição de cestas básicas, cobertores, kits de higiene. Tudo isso foi feito contando com a participação das associações de moradores”, completa o secretário-adjunto.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Executivo

Importação de insumo de vacinas é questão burocrática, diz Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (21), durante sua live semanal nas redes sociais, que o atraso no envio de insumos farmacêuticos para a produção de vacinas contra a covid-19 é apenas uma questão burocrática. Bolsonaro negou qualquer problema político do governo brasileiro com Índia e China, países que fabricam os imunizantes e também os chamados ingredientes farmacêuticos ativos (IFA), que serão usados para a produção, em solo brasileiro, da Coronavac e da dose da AstraZeneca. 

“O problema, como o próprio embaixador disse, é burocrático. Não é nada de político, como alguns falaram”, disse o presidente. Durante a live, Bolsonaro estava acompanhado dos ministros das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, e da Infraestrutura, Tarcísio Freitas. De acordo com o chanceler, a Embaixada do Brasil em Pequim, capital chinesa, está negociando a liberação dos insumos retidos, cuja previsão de entrega era ainda para este mês.

“Nosso embaixador em Pequim, na verdade, tem conversado porque é lá que precisa operar para conseguir os insumos da vacina dentro da burocracia chinesa, que é uma coisa normal”, afirmou. Ontem (20), três ministros do governo federal se reuniram com embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, para discutir formas de acelerar esse processo.

Leia Também:  Ninguém acerta a Mega-Sena e prêmio acumula em R$ 34 milhões

Em relação à Índia, Bolsonaro destacou o seu relacionamento do líder do país asiático, Nerendra Modi, para refutar que houvesse qualquer problema entre os países. “O interesse que o Modi tem no Brasil nós também temos na Índia. Um excelente relacionamento. E nada mudou”, disse. Mais cedo, o governo brasileiro divulgou que as vacinas contra a covid-19 desenvolvidas em parceria entre a AstraZeneca e a Universidade de Oxford devem chegar ao Brasil amanhã (22), vindas da Índia. Inicialmente, a previsão é que elas chegassem há uma semana. Ao todo, foram contratados 2 milhões de doses, fabricadas pelo laboratório indiano Serum.

Edição: Paula Laboissière

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

LEGISLATIVO

EXECUTIVO

JUDICIÁRIO

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA