Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

LIVE

Importação de insumo de vacinas é questão burocrática, diz Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (21), durante sua live semanal nas redes sociais, que o atraso no envio de insumos farmacêuticos para a produção de vacinas contra a covid-19 é apenas uma questão burocrática. Bolsonaro negou qualquer problema político do governo brasileiro com Índia e China, países que fabricam os imunizantes e também os chamados ingredientes farmacêuticos ativos (IFA), que serão usados para a produção, em solo brasileiro, da Coronavac e da dose da AstraZeneca. 

“O problema, como o próprio embaixador disse, é burocrático. Não é nada de político, como alguns falaram”, disse o presidente. Durante a live, Bolsonaro estava acompanhado dos ministros das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, e da Infraestrutura, Tarcísio Freitas. De acordo com o chanceler, a Embaixada do Brasil em Pequim, capital chinesa, está negociando a liberação dos insumos retidos, cuja previsão de entrega era ainda para este mês.

“Nosso embaixador em Pequim, na verdade, tem conversado porque é lá que precisa operar para conseguir os insumos da vacina dentro da burocracia chinesa, que é uma coisa normal”, afirmou. Ontem (20), três ministros do governo federal se reuniram com embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, para discutir formas de acelerar esse processo.

Leia Também:  MP abre crédito extraordinário de R$ 12 bi para programa de apoio a microempresas

Em relação à Índia, Bolsonaro destacou o seu relacionamento do líder do país asiático, Nerendra Modi, para refutar que houvesse qualquer problema entre os países. “O interesse que o Modi tem no Brasil nós também temos na Índia. Um excelente relacionamento. E nada mudou”, disse. Mais cedo, o governo brasileiro divulgou que as vacinas contra a covid-19 desenvolvidas em parceria entre a AstraZeneca e a Universidade de Oxford devem chegar ao Brasil amanhã (22), vindas da Índia. Inicialmente, a previsão é que elas chegassem há uma semana. Ao todo, foram contratados 2 milhões de doses, fabricadas pelo laboratório indiano Serum.

Edição: Paula Laboissière

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Executivo

Mauro vai a Brasilia para negociar compra de 1,5 milhão de doses da Sputnik V

O governador Mauro Mendes (DEM) vai participar de uma reunião, em Brasília, com outros 20 governadores para tentar comprar a vacina Russa, Sputnik V para combater a covid-19. A declaração foi dada nesta segunda-feira, em entrevista coletiva, no Palácio Paiaguás.

Segundo Mauro, o Governo do Estado tem dinheiro para comprar a vacina, mas não tem encontrado doses disponíveis no mercado. O objetivo é comprar 1,5 milhão de doses.

Nós temos o dinheiro para comprar, o problema é encontrar quem queira vender. Nós estamos tentando, amanhã tenho uma reunião na União Química, com a Sputnik. Eu e mais uns 15, 20 governadores. Eu quero fechar um grande pacote com a Sputnik. Eu já consegui encontrar vacina para o mês de setembro, mas eu quero agora, para o mês de março, abril”, afirmou.

Fonte: RepórterMT

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Primeira-dama entrega brinquedos a mais de 500 crianças carentes de Poconé
Continue lendo

vídeo publicitário

LEGISLATIVO

EXECUTIVO

JUDICIÁRIO

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA