Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

DINHEIRO

Dólar fecha em alta, cotado a R$ 5,24 nesta segunda-feira

O dólar começou a última semana do ano em alta, chegando a saltar mais de 2% no pior momento desta segunda-feira, o que chamou o Banco Central (BC) ao mercado, num contexto de forte pressão compradora de moeda em meio a saídas de recursos e à expectativa de robusto ajuste de posições na virada do ano.

O dólar à vista fechou com ganho de 0,66%, a R$ 5,24 na venda , maior patamar desde 2 de dezembro (R% 5,2422 ).

Na mínima , atingida ainda na primeira meia hora de negócios, a cotação desceu a R$ 5,16, queda de 0,80% , captando o bom humor internacional, que persistia nesta tarde.

Mas a moeda passou a tomar fôlego e, na máxima, alcançada por volta de 14h, saltou 2,05%, a R$ 5,31. Às 14h14, o BC anunciou que ofertaria dólares no mercado à vista , em operação que, no fim, representou injeção de US$ 530 milhões no mercado spot. Foi o primeiro leilão do tipo desde 30 de outubro.

Ibovespa

O Ibovespa fechou em alta nesta segunda-feira, voltando a se aproximar de sua marca histórica, após o presidente dos Estados Unidos sancionar novos estímulos econômicos e reforçar o ambiente global de apetite a risco.

Leia Também:  Detran retoma atendimento presencial

Índice de referência do mercado acionário brasileiro, o Ibovespa subiu 1,12%, a 119.123,70 pontos , maior patamar de fechamento desde 23 de janeiro, quando registrou sua máxima histórica de 119.527,63 pontos, considerando o fechamento. O recorde intradia (119.593,10 pontos) foi batido no dia seguinte.

O volume financeiro nesta segunda-feira somou R$ 21,6 bilhões, abaixo da média diária de R$ 34,8 bilhões em dezembro. No ano, essa média é de R$ 29,9 bilhões.

Donald Trump sancionou no domingo um pacote de ajuda pela pandemia e de gastos no valor total de US$ 2,3 trilhões, restaurando o auxílio-desemprego a milhões de norte-americanos e evitando a paralisação do governo federal.

Entre os estímulos, está o pacote de alívio de US$ 900 bilhões aprovado pelo Congresso na última semana.

*com informações da Reuters

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ECONOMIA

Dólar fecha a R$ 5,36 em dia de bastante volatilidade

Num dia de bastante volatilidade, o dólar reverteu o otimismo registrado pela manhã e aproximou-se de R$ 5,40 durante a tarde, antes de desacelerar perto do fim da sessão. A bolsa de valores emendou a terceira sessão seguida de queda, depois de operar em leve alta na abertura dos negócios.

O dólar comercial encerrou esta quinta-feira (21) vendido a R$ 5,364 , com alta de R$ 0,052 (+0,99%). Pela manhã, a divisa chegou a cair 1,5%, para R$ 5,23, mas a cotação reverteu a tendência perto das 12h, até fechar próxima da máxima do dia.

Você viu?

No mercado de ações, o dia também foi marcado pela turbulência. O índice Ibovespa , da B3, fechou o dia aos 118.329 pontos, com recuo de 1,1%. O indicador afastou-se do nível recorde de 125 mil pontos registrado no último dia 8.

A volatilidade no mercado financeiro intensificou-se após declarações do candidato à presidência do Senado Rodrigo Pacheco (DEM-MG) de que a eventual reinstituição do auxílio emergencial será discutida na primeira semana da nova legislatura do Congresso . Mais tarde, ele afirmou que o tema será debatido com respeito às regras fiscais e ao teto federal de gastos.

Leia Também:  Senado derruba veto que evitava reajustes a servidores e Bolsonaro agora está nas mãos da câmara

Uma eventual extensão do auxílio emergencial sem a compensação por outras fontes de recursos aumentaria os gastos públicos. Isso eleva a pressão sobre o mercado financeiro, que pede a continuidade das reformas estruturais, como a administrativa e a tributária.

* Com informações da Reuters

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

LEGISLATIVO

EXECUTIVO

JUDICIÁRIO

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA