Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

MOEDA AMERICANA

Dólar cai para R$ 5,31 e fecha no menor valor em dois meses

Depois de um dia de sobe-e-desce, o dólar aproximou-se de R$ 5,30 e fechou no menor valor em dois meses . A bolsa de valores também oscilou bastante, mas fechou com pequena alta, beneficiada pelo cenário externo e por negociações de uma empresa de petróleo.

O dólar comercial fechou esta quinta-feira (19) vendido a R$ 5,313, com recuo de R$ 0,025 (-2,45%). A divisa começou o dia em forte alta, chegando a R$ 5,37 por volta das 10h. No entanto, ainda durante a manhã, reverteu o movimento e passou a cair após a entrada de fluxos estrangeiros no país. A cotação está no nível mais baixo desde 17 de setembro, quando tinha fechado em R$ 5,23 .

As expectativas em torno da aprovação de um pacote de estímulos econômicos nos Estados Unidos animaram os investidores. Nesta quinta, o líder da minoria no Senado norte-americano, o democrata Chuck Schumer, afirmou que o líder da maioria no Senado, Mitch McConnell, concordou em retomar negociações para elaborar um novo pacote de alívio fiscal.

Leia Também:  Taxa de mortalidade em Cuiabá é o dobro do restante do país

A possibilidade de que o Federal Reserve (Fed, Banco Central norte-americano) injete mais dólares na economia global diminuiu as pressões sobre o câmbio. O primeiro pacote de estímulos do governo norte-americano para enfrentar a pandemia de covid-19 expirou em julho e, até agora, não foi renovado.

No mercado de ações, o índice Ibovespa, da B3, fechou o dia aos 106.791 pontos, com alta de 0,63%. O indicador alternou momentos de alta e de baixa ao longo do dia, mas reagiu nas duas horas finais de negociação.

A bolsa brasileira seguiu Wall Street. O índice Dow Jones (das empresas industriais) subiu 0,15%, o S&P 500 (das 500 maiores empresas) ganhou 0,39%, e o Nasdaq (das empresas de tecnologia) teve alta de 0,87%, após os avanços nas negociações do pacote de estímulos. Além do cenário externo, o Ibovespa foi beneficiado pela alta nas ações de uma empresa de petróleo que comprou participações de uma companhia britânica em duas áreas do pré-sal concedidas à iniciativa privada.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ECONOMIA

Emirates já reembolsou mais de R$ 9 bi aos passageiros

A pandemia alterou os planos de todas as companhias aéreas para 2020. Com voos cancelados, países fechando fronteiras e isolamento social, o fluxo de passageiros ao longo do ano foi diminuto.

Dessa forma, essa mudanças repentinas fizeram com que muitos passageiros cancelassem ou postergassem os plano de viagem, aumentando e muito a demanda nos callcenters . Para dar conta do alto volume, a Emirates multiplicou por cinco o número de atendentes em sua central de remarcação e reembolso, comparado ao nível pré-pandemia.

Esteja informado: clique aqui e leia mais notícias de aviação!

Além disso, ao longo dos últimos sete meses, a empresa processou mais de 1.700.000 solicitações e alterou mais de 4 milhões de bilhetes. No total, foram reembolsados cerca de AED 6.3 bi, o equivalente a 9,22 bilhões de reais aos passageiros solicitantes.

“Graças ao esforço de nossa equipe de atendimento ao cliente, e à compreensão de nossos passageiros, a Emirates acabou com a lista de espera para reembolsos. Ainda temos volumes maiores do que antes da pandemia, mas agora podemos gerenciá-los em um prazo de 7 dias.” disse Tim Clark, Presidente da Emirates.

Leia Também:  Projeto de lei cria programa Vida Nova Mulher Mastectomizada

O post Emirates já reembolsou mais de R$ 9 bi aos passageiros apareceu primeiro em Contato Radar – Notícias de aviação .

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

LEGISLATIVO

EXECUTIVO

JUDICIÁRIO

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA