Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

REFLEXOS DO AGRO

Cidades do Nortão de MT tem o maior PIB do Estado, aponta pesquisa

Da Redação RDM*

O levantamento do Ministério da Agricultura, com base em informações do IBGE, divulgado na segunda-feira (3), identificou os municípios mais ricos do agronegócio do país, tendo por base os dados da produção agrícola municipal referente a 2020. Mato Grosso tem 35 municípios entre entre os 100 mais ricos e a agropecuária tem participação relevante no PIB do Estado, estimada em 21,36%.

A cidade de Sinop, no norte do Estado, tem o maior PIB entre os mato-grossenses, com R$ 6, 595 milhões. Já o município de Sorriso ocupa o 2º lugar, com R$ 6,293 milhões, seguido por Lucas do Rio Verde na 3ª posição, com R$ 4,463 milhões, Primavera do Leste R$ 3,918 milhões,  Nova Mutum R$ 3,159 milhões, Tangará da Serra, R$ 3,423 milhões, Diamantino R$ 3,108 milhões. Os demais mato-grossenses tem valor inferior a R$ 3 milhões.

Duas classificações foram utilizadas –  valor da produção das lavouras permanentes e temporárias, e pelo Produto Interno Bruto dos Municípios. O ranking dos 100 maiores é com relação ao valor da produção e ao PIB. “Como a informação mais recente sobre o PIB municipal é de 2019, usou-se essa referência para fazer algumas classificações”, explica o ministério.

Leia Também:  Cinco Dicas: aprenda a utilizar o WhatsApp Business

No estado vizinho, Mato Grosso do Sul, 13 municípios estão no ranking, Goiás 10, Bahia 9, Minas Gerais 8 e São Paulo, com 6 municípios. Soja, algodão e milho são os principais produtos responsáveis pelo sucesso desses municípios, pois carregam elevados níveis de tecnologia e de produtividade

No indicador de valor da produção, a campeã em Mato Grosso é a cidade de Sorriso, com R$ 5,34 bilhões. Sapezal é a terceira no ranking nacional, com R$ 4,28  bilhões, seguida por Campo Novo dos Parecis no 4º lugar, com R$ 3,79 bilhões. Nova Ubiratã é o sexto, com R$ 3,47 bilhões. Já Nova Mutum tem o 10º maior valor de produção no ranking nacional com R$ 3,22 bilhões, seguida por Diamantino 11º, com R$ 2,84 bilhões, Campo Verde 12º com R$ 2,71 bilhões. Lucas do Rio Verde é 17º com R$ 2,35 bilhões.

Neste último quesito, Sinop ocupou a 50ª posição, com produção de R$ 1,15 bilhão.

*Com informações de Só Notícias

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ECONOMIA

Operadoras devem abrir 50 mil vagas de emprego para implementar 5G

IG

Com a chegada do 5G ao Brasil, surge um mapa de oportunidades de empregos no país, de olho nas habilidades mais alinhadas com a tecnologia e a inovação.

Somente em 2022, serão abertos cerca de 50 mil postos de trabalho na área, conforme apontam estimativas da Conexis, que reúne empresas de telecom, e da Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom).

Comprometidas com investimentos de quase R$ 40 bilhões nos próximos anos, a partir do leilão de frequências do 5G realizado no fim de 2021, as teles e seus fornecedores de equipamentos já contratam operários para a instalação de cabos e antenas para a quinta geração de telefonia móvel.

Também buscam profissionais qualificados para explorar as possibilidades abertas pela nova tecnologia. No longo prazo, as oportunidades não ficarão restritas apenas a profissionais de tecnologia e engenharia.

Até 2025, mais de 670 mil novas vagas podem surgir em função do 5G em diferentes áreas, consolidando novas profissões.

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Prefeitura de Cuiabá entrega nova avenida nesta segunda-feira (17)
Continue lendo

vídeo publicitário

LEGISLATIVO

EXECUTIVO

JUDICIÁRIO

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA