Acesse outros veículos da Rede de Mídias!

Destaque

PF indicia Lula e seu filho por lavagem de dinheiro e tráfico de influência

A Polícia Federal indiciou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o seu filho, Luis Cláudio, por supostos crimes de lavagem de dinheiro e tráfico de influência –quando uma pessoa se beneficia por ocupar uma posição privilegiada em uma empresa ou órgão. As investigações se baseiam nas colaborações premiadas da empreiteira Odebrecht e miram […]

A Polícia Federal indiciou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o seu filho, Luis Cláudio, por supostos crimes de lavagem de dinheiro e tráfico de influência –quando uma pessoa se beneficia por ocupar uma posição privilegiada em uma empresa ou órgão.

As investigações se baseiam nas colaborações premiadas da empreiteira Odebrecht e miram em pagamentos feitos à empresa de marketing esportivo Touchdown. O dono da empresa é Luis Cláudio.

De acordo com a Folha de S. Paulo, os pagamentos chegariam a R$10 milhões, apesar de a empresa ter capital social de R$1 mil.

A juíza da 4ª Vara Criminal Federal de São Paulo determinou que a investigação seja encaminhada para uma Vara especializada em crimes financeiros. O caso atualmente é analisado pela força-tarefa da Lava Jato.

O ex-presidente está preso desde o dia 7 de abril de 2018 na Superintendência da PF em Curitiba.

O outro lado

No site oficial do ex-presidente petista, a assessoria publicou uma nota de esclarecimento em que afirma que o relatório policial “não tem qualquer implicação processual” e “não afasta a garantia constitucional da presunção de inocência” em favor de Lula e de seu filho Luis Claudio.

Leia Também:  Coronavírus: Número de mortos na China sobe para 2.236

De acordo com a nota, Lula e seu filho jamais solicitaram ou receberam qualquer valor da Odebrecht ou de outra empresa.

 

 

 

Crédito: Poder 360

COMENTE ABAIXO:
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Destaque

Francisco Mendes é o novo membro Comitê Disciplinar da Fifa

Francisco Mendes é filho do ministro do STF Gilmar Mendes. É a primeira vez que o Brasil tem representante no Comitê Disciplinar da Fifa.

Professor e diretor acadêmico do Instituto Brasileiro de Ensino, Desenvolvimento e Pesquisa (IDP), Francisco Mendes foi indicado para integrar o Comitê Disciplinar da Fifa. O prazo do mandato é de quatro anos, podendo ser renovado. É a primeira vez que o Brasil tem um representante no órgão, considerado uma das instâncias mais importantes do futebol.

Doutor pela Universidade Humboldt de Berlim, Francisco Mendes é consultor legislativo concursado do Senado Federal e foi professor voluntário de direito desportivo na UnB, onde orientou trabalhos e pesquisas sobre o tema. Ele é filho do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal.

A escolha de Francisco Mendes ocorreu durante o 71º Congresso do Comitê Disciplinar da Fifa, ocorrido na última sexta-feira (21/5).

 

Fair play

 

O Comitê Disciplinar da Fifa tem a finalidade de proteger a integridade do futebol e de promover o fair play. É o órgão responsável por julgar casos relacionados ao uso de doping, à manipulação de resultados e ao comportamento inadequado em estádios, como manifestações racistas ou discriminatórias.

Leia Também:  Bolsonaro diz que não pretende deixar PSL ‘de livre e espontânea vontade’

O órgão também tem a função de assegurar que as decisões dos outros comitês da Fifa sejam cumpridas. No ano passado, foi uma orientação do Comitê Disciplinar que determinou a perda de seis pontos do Cruzeiro na disputa da Série B do Brasileirão.

A indicação de Francisco Mendes foi comemorada por integrantes da comunidade jurídica. “É uma ótima notícia para o Brasil. Francisco é um quadro extremamente preparado e desempenhará com excelência a nova função”, disse o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz.

Para Guilherme Caputo, ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST) e Presidente da Academia Nacional de Direito Desportivo, “a indicação coroa uma trajetória de excelência e deve ser celebrada pela relevância que é ter um membro brasileiro no Comitê Disciplinar da Fifa”.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

vídeo publicitário

LEGISLATIVO

EXECUTIVO

JUDICIÁRIO

GERAL

MAIS LIDAS DA SEMANA