General Pazuello reforça pelotão ‘linha dura” no Ministério da Saúde

Sim, senhor! Não, senhor!

Com o general Eduardo Pazuello como ministro interino desde a saída de Nelson Teich, o Ministério da Saúde deve receber mais 20 militares em cargos estratégicos nos próximos dias, que se somarão a outros 20 já nomeados na pasta. O Centrão também deve receber uma fatia do ministério. Líderes do Progressistas e do PL chegaram a um acordo para indicar o médico Marcelo Campos Oliveira como secretário de Atenção Especializada à Saúde. O nome ainda não foi publicado no Diário Oficial da União, mas foi negociado pelos partidos diretamente com o Palácio do Planalto.

Desceu do muro

O deputado federal Luiz Philippe de Orléans e Bragança avaliou as alianças feitas pelo presidente Jair Bolsonaro com o Centrão como “questão de sobrevivência política”. De acordo com ele, as duas opções são ou deixar o presidente sobreviver ou deixar o congresso ganhar a agenda política. Luiz Philippe é cofundador do movimento Acorda Brasil, que foi favorável ao impeachment de Dilma Rousseff.

 

Nova polêmica

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) compartilhou, na manhã desta segunda-feira (25) um vídeo em suas redes sociais que mostra um discurso do então ator norte-americano e presidente da Associação Nacional do Rifle (NRA, na sigla em inglês) Charlton Heston, defendendo o uso de armas como garantia de liberdade da população. Nem é preciso dizer que essa publicação vai pautar o Jornal Nacional por toda a semana e o programa Fantástico no domingo.

Visita estratégica

O presidente Jair Bolsonaro saiu do Palácio do Planalto nesta segunda-feira (25) e foi à sede da Procuradoria-Geral da República (PGR) para cumprimentar o procurador Carlos Vilhena, que tinha acabado de tomar posse como chefe da Procuradoria do Cidadão. Lá ele encontrou também o procurador-geral da República, Augusto Aras. A visita já rendeu pano pra manga. Não se afala em outra coisa pelos corredores do poder.

Sobrou pro general

Deputados federais do PT protocolaram hoje um pedido de impeachment no STF contra o ministro do Gabinete de Segurança Institucional, general Augusto Heleno, por uma nota oficial divulgada por ele na última sexta-feira. Na ocasião, o ministro afirmou que é uma afronta o STF, por meio do ministro Celso de Mello, solicitar parecer do MPF sobre um pedido de apreensão do celular do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A ação ocorreu dentro de uma notícia-crime apresentada por três partidos no inquérito que apura se o presidente interferiu politicamente na PF.

Tapa na cara

A deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) disse em entrevista concedida hoje ao programa Timeline, da Rádio Gaúcha, do Rio Grande do Sul, que, na época em que era juiz, o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro tinha “predileção” por investigar o PT e protegia judicialmente o PSDB. “No período em que o Sergio Moro foi juiz, a única pessoa que ele prendeu fora do PT e que era de grande escala foi o Eduardo Cunha. A gente não teve prisões do Mensalão tucano, [e nem] de vários mensaleiros tucanos que já estavam sem foro privilegiado”, disse.

Bom indicador

As vendas de apartamentos novos cresceram no primeiro trimestre, mas, devido à pandemia de covid-19, a construção civil reduziu os lançamentos. As informações são do estudo Indicadores Imobiliários Nacionais do primeiro trimestre de 2020, realizado pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC). Foram coletados e analisados dados de 118 municípios, sendo 18 capitais. O Brasil registrou aumento de 26,7% nas vendas de apartamentos no comparativo entre o primeiro trimestre de 2020 e igual período de 2019.