Enfim uma luz no túnel de bares e restaurantes

Por Halisson Lasmar

O setor de bares e restaurantes está pré anunciando um desastre trabalhista e empresarial de proporções incalculáveis em função da restrição de funcionamento que já ultrapassa os 60 dias.

Talvez um dos negócios mais sensíveis a crise institucionalizada desta pandemia, afinal, este seguimento vive literalmente de movimento diário e de um dia após o outro para garantir sua sobrevivência.

Nada tem sido feito ou foi planejado para amparar o setor, diferente de outros seguimentos, foram abandonados ao descaso e as medidas restritivas impostas estão levando empresários a bancarrota sem chances de recuperação a curto prazo, resultado: quebradeira generalizada.

Sensível ao setor, a única voz até então que surge na proteção e solução para o problema, foi anunciada ontem pelo Deputado Carlos Avalone Júnior, com o apoio irrestrito do Presidente da Assembleia Eduardo Botelho, os parlamentares  lutam para que um socorro financeiro ao seguimento,  crie a esperança de dias menos nefastos para empresas e empregados deste importante mercado e seus milhares de colaboradores.

Os deputados  lutam para que uma linha de crédito especial, com juros acessíveis e prazos estendidos, seja concedida pelo estado para que empresas sobrevivam ao caos criado pelas medidas que impediram seu funcionamento.

Espera-se agora que Avalone e Botelho exercitem seu poder de convencimento e traga a solução para a mesa de negociação

Esta solução paliativa pode dar fôlego e equilibrar a catástrofe anunciado do entretenimento mato-grossense e alimentar uma alternativa que precisa ser criada.

Conclamar Governo, municípios e autoridades para embarcar neste projeto, é uma missão que deverá ser a bandeira dos deputados nos próximos dias e a torcida para sensibilizar prefeitos e autoridades  e enorme.

Está na hora da Assembleia, Prefeitura e Governo ficarem alertas para o tamanho do estrago, se medidas não forem encontradas imediatamente, sensível ao tamanho do problema, parece que Avalone e Botelho transformaram isto em sua missão.

Carlos Avalone e o presidente sabem que políticos têm que representar a sociedade como um todo e não negligenciar quaisquer tipos de possibilidade de solução para os atingidos nesta crise, desta feita, espera-se que ele consiga o envolvimento de seus pares para lograr êxito nesta empreitada.

A boa nova anunciada ontem está correndo de boca em boca e o apoio incondicional a tentativa da medida já explode nas redes.

Mais uma vez a clama é por bom senso e isto Avalone e Botelho tem de sobra, espera-se agora que eles exercitem seu poder de convencimento e traga a solução para a mesa de negociação.

Bares e restaurantes agradecem.

* Halisson Lasmar é jornalista em Mato Grosso