MPE pede cópia de procedimento instaurado por Scheifer contra suposto assassino

O Ministério Público de Mato Grosso (MPE) requereu ao Poder Judiciário que determine ao Comando do Batalhão de Operações Especiais (Bope) a remessa integral do procedimento instaurado pelo 2º tenente Carlos Henrique Paschiotto Scheifer, assassinado em maio de 2017, contra o cabo Lucélio Gomes Jacinto, denunciado como um dos autores do referido homicídio. A manifestação foi juntada ao processo nesta terça-feira (16).

 

De acordo com o promotor de Justiça Allan Sidney do Ó Souza,  responsável pelo caso, informações divulgadas pela imprensa revelam que dois dias antes do crime Scheifer comunicou aos seus superiores sobre a instauração de procedimento administrativo contra Jacinto. Ainda conforme a imprensa, dias depois o procedimento foi arquivado pelo então comandante do Bope, tenente coronel da Polícia Militar José Nildo Silva de Oliveira.

 

Em depoimento prestado à Justiça no dia 11 de abril, no entanto, José Nildo Silva de Oliveira negou ter conhecimento de qualquer desavença entre o tenente morto e dos demais integrantes da equipe. Para o Ministério Público, a existência de procedimento administrativo instaurado pela vítima em desfavor do acusado,  inclusive com aparente determinação de arquivamento, é absolutamente relevante à elucidação dos fatos.

 

Além de Lucélio Gomes Jacinto, os policiais militares Joailton Lopes de Amorim e Werney Cavalcante Jovino são réus por homicídio triplamente qualificado praticado contra o 2º tenente Carlos Henrique Paschiotto Scheifer, em maio de 2017.

 

A motivação do crime, segundo o MPE, foi evitar que a vítima adotasse medidas contra os denunciados que pudessem resultar em responsabilização e, até mesmo eventual perda da farda, por desvio de conduta em uma operação que culminou na morte de um dos suspeitos de roubo na modalidade “novo cangaço”.

 

Consta na denúncia que Scheifer foi atingido por um disparo frontal efetuado pelo próprio colega de farda na região abdominal em um local que havia sido, no dia anterior, palco de confronto entre policiais e suspeitos de roubo.

 

Jacinto, Joailton e Werney estão presos preventivamente.

 

Crédito: Gazeta Digital

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *