O Brasil precisa já do programa ‘Mais Generais’, diz Mario Rosa

O PT realmente deixou uma herança maldita para o país! Onde já se viu? Deixou um gargalo num setor estratégico para a solução de todos os problemas nacionais.

É isso mesmo: eu acuso o PT e o globalismo inteiro denunciado pelo nosso grande chanceler Ernesto de terem negligenciado na produção genuinamente brasileira de generais.

E, aí, o Brasil tá do jeito que tá. Nosso grande problema é que tá faltando generais para enfrentar todas as mazelas que temos acumuladas após décadas de democracia e de baderna. O presidente Bolsonaro bem que tenta, mas os recursos em termos de generalato são escassos. Coitado do presidente!

Caiu o BebiannoGENERAL!!!! Faltou um presidente do Incra? Põe um general. Faltou um especialista de transportes? General! Porta-voz? General. Secretário da presidência? General, é claro. E o Esporte? Coisa de General. Hidrelétrica de Itaipu? General nela! Índio? Põe um general de cacique.

E você acha que eu estou reclamando? Eu tô achando é pouco! Tinha que ter General em todo lugar, resolvendo todos os problemas. Encontramos finalmente a cura para todas as nossas insolúveis dificuldades: basta nomear um general e o problema tá resolvido. Pra qualquer área, pra qualquer assunto, pra qualquer tipo de complexidade de situação.

Ruim era antes: técnicos de carreira, estimular a estruturação de careiras de Estado, a ocupação do governo com aliados indicados por políticos. Sim, políticos eleitos, com representação popular, voto, essa gentinha bolorenta que faria uma coisa nojenta chamada coalizão política e, em troca de ocupar cargos no Executivo, apoiaria as agendas do governo no Legislativo.

O nome disso é organização criminosa. Mas aqui isso não tem mais não. Deixa essa coisa de Orcrim para paisecos chifrins como a Inglaterra, a Alemanha, a França e o próprio Estados Unidos. Aqui, a gente já resolveu a parada: ge-ne-ral!

Eu proponho até aos nossos criativos militantes do PSL na Câmara que propugnem logo duas iniciativas legislativas. A primeira seria a CPI dos Generais.

É…para provar como o PT desaparelhou o país durante mais de uma década no poder e não produziu generais da ativa e da reserva suficientes para a gente levar nossa nação ao nirvana que só os generais podem levar. A 2ª saída seria es-pe-ta-cu-lar: temos de lançar um programa chamado “Mais Generais”. Seria a versão verde oliva dos Mais Médicos.

Mas ao invés de importar médicos, que ninguém precisa e não são necessários, a gente faria convênios para trazer generais da reserva de países amigos e colocá-los em localidades distantes. Faríamos um “Mais Generais” com Israel, aproveitando a chegada de nossos novos irmãos. Faríamos também com o Trump. Com a Venezuela, de jeito nenhum: eles não passariam no “revalida”.

Daí, esses generais a gente mandava pra Brumadinho, pro alojamento do Flamengo e teria generais pra todo o lado. O Brasil seria um paraíso. Bom, e o Mourão? Tenho absoluta certeza de que está 100% convencido de que o “Mais Generais” eh a salvação para o país, talquei?

 

 

 

 

Crédito: Poder360

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *