Em quatro anos Lava-Jato instaurou 300 inquéritos e já devolveu R$ 848 milhões aos cofres públicos

 

AÇÃO POSITIVA

Considerada um marco no combate  à corrupção, a Operação Lava-Jato começou há mais de quatro anos,  e já contabiliza mais de R$ 848 milhões que retornaram aos cofres públicos. Além disso, no balanço de 2015 até hoje, a 5ª Câmara de Combate à Corrupção do MPF apreciou mais de 35 acordos de leniências e de colaboração premiada, o que envolveu mais de R$ 24 bilhões. São mais de 200 condenações e quase 3 mil anos de prisão somados

 

 

MAIS OPERAÇÕES

Segundo dados divulgados pelo Ministério Público Federal (MPF), está em curso, em todo o país, mais de 130 operações de combate à corrupção. Com as de grande porte, como a Lava-Jato e a Greenfield, o órgão tem buscado o ressarcimento de mais de R$ 67 bilhões aos cofres públicos.No Supremo, onde a operação mira personagens que contam com foro privilegiado, a operação dura quatro anos e esteve sob a tutela do ministro Teori Zavascki, que morreu em acidente de avião no ano passado, e do sucessor, ministro Edson Fachin. Na Corte, Fachin tomou mais de mil decisões e homologou 12 acordos de delação no tocante à operação. E, desde que a Lava-Jato chegou ao STF, em 2015, segundo o Ministério Público Federal, foram apresentadas 36 denúncias. Contra políticos, oito delas se tornaram ações penais, cinco seguiram para o arquivo e 11 não chegaram a ser analisadas; entre estas, duas são contra o presidente Michel Temer.

 

AGENDA CHEIA

.

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, continua em Brasília nesta quarta-feira, 12, para um dia de agenda extensa. Ele continuará a rodada de conversas com partidos políticos, entre eles o PP e PROS. Também vai reunir o seu partido, o PSL, para acalmar os ânimos após divergências. Às 9h30, Bolsonaro estava no Comando de Operações Táticas (COT) da Polícia Federal para uma visita de cortesia. O encontro é fechado. Às 11h, Bolsonaro tem reunião com o ministro extraordinário da transição, Onyx Lorenzoni, e a bancada do DEM, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB). Em seguida, ao meio dia, tem almoço com a turma AMAN 1977 no Clube do Exército.Por volta das 14h30, de volta ao CCBB, Bolsonaro tem encontro com o governador eleito do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite; às 15h, reúne-se com o ministro Lorenzoni e a bancada do PSL. Às 16h30, a reunião será com o ministro e a bancada do PP e, na sequência, com a bancada do PROS.

 

PROJETO IGNORADO

A proposta conhecida como Escola sem Partido, não despertou o interesse dos parlamentares e será arquivada na Câmara. dos Deputados. A comissão especial que analisava o projeto encerrou sua última reunião ontem , mais uma vez sem conseguir analisar a proposta.O presidente da comissão especial, deputado Marcos Rogério (DEM-RO), decidiu que não vai mais convocar reuniões do colegiado e, desta forma, com os poucos dias restantes de trabalho da atual legislatura, a matéria será arquivada.A reunião foi cancelada hoje porque não havia quórum no plenário.

DORIA MIRA ELEIÇÕES 2022

O governador eleito de São Paulo, João Doria (PSDB), está demonstrando que tem interesse nas eleições de 2022 , pois ampliou e nacionalizou seu arco partidário de alianças ao montar o primeiro escalão do próximo governo de São Paulo. Além do PSDB, o futuro secretariado reúne nomes do PSD, DEM, PP, PRB e MDB. Das 20 pastas anunciadas, além de mais duas secretarias extraordinárias, seis serão ocupadas por ex-ministros do governo de Michel Temer, entre eles, Henrique Meirelles, anunciado para comandar a Fazenda estadual . Doria ainda trouxe para São Paulo políticos de outros Estados que podem dar sustentação política em uma futura eleição.

CPI CONTRA

Deputados da oposição querem instaurar CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) contra o deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente eleito, Jair Bolsonaro.O objetivo pretendido por parlamentares de partidos como o PT, a Rede, o PSol e o PCdoB, é investigar principalmente as movimentações bancárias de um dos ex-assessores de Flávio Bolsonaro, o policial militar Fabrício de Queiroz, consideradas “atípicas” pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), órgão do Ministério da Fazenda.

AÉCIO NEVES TENSO

O senador Aécio Neves (MG) está sendo pressionado pelo partido para se afastar do partido, mesmo que temporariamente. Uma das ideias em estudo para evitar a expulsão de Aécio, eleito deputado federal, é que ele peça uma licença partidária. Em conversas reservadas, dirigentes tucanos avaliam que, se ele não fizer isso, acabará sendo obrigado a deixar a sigla.A estratégia para evitar que a crise envolvendo Aécio aumente ainda mais o desgaste do PSDB foi discutida ontem, quando a Polícia Federal e o Ministério Público cumpriram mandados de busca e apreensão em imóveis de Aécio, no Rio e em Minas.

 

IMAGEM DE TEMER

O Palácio do Planalto afixou ontem  a foto do presidente Michel Temer na galeria de presidentes, localizada na entrada do edifício governamental, a 21 dias do fim do seu mandato.A imagem colorida difere das outras, em preto e branco. O enquadramento também é diferente. Enquanto todos os ex-presidentes são colocados em modo retrato, Temer aparece praticamente de corpo inteiro. A foto, no entanto, será trocada assim que acabar o mandato do presidente, em 31 de dezembro. Em seu lugar entrará uma imagem no mesmo padrão das dema

 

 

FRASE DO DIA

“Olha, isso precisa ter uma investigação para que tudo se esclareça. O presidente Bolsonaro é um homem que sempre se pautou pela verdade, não teme a verdade, e a gente tem total tranquilidade dessa circunstância e em qualquer outra. A longa vida pública dele é o atestado maior. Precisa investigar para tudo se esclarecer”, afirmou o  futuro ministro da Casa Civil,  Lorenzoni

.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *